Lombalgia

mg-LOMBALGIA.jpg

Conjunto de manifestações dolorosas na região lombar, decorrente de alguma anormalidade local. É uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional entre os distúrbios dolorosos que mais acometem o homem. De 65% a 90% dos adultos poderão sofrer um episódio de lombalgia ao longo da vida, com incidência entre 40 e 80% da maioria das populações.

Os sintomas mais comuns são dores na região lombar, geralmente de começo discreto, com intensidade aumentando progressivamente e agravando com os movimentos, associada com contratura muscular e limitação de movimentos. As crises dolorosas geralmente duram alguns dias, podendo tornar-se constante ou desaparecer, retornando depois de algum tempo. A persistência dos sintomas passa a ser um fator extremamente limitante sob o ponto de vista social, afetivo ou profissional, gerando distúrbios secundários e de ordem emocional.

Vários fatores de risco contribuem para o desencadeamento e cronificação das síndromes lombares, como: genéticos, psicossociais, obesidade, fumo, atividades profissionais, sedentarismo, maus hábitos posturais, síndromes depressivas, trauma, gravidez e trabalho repetitivo, entre outras.

O diagnóstico pode ser feito clinicamente pelas características dos sintomas e exames como raio-x, tomografia e ressonância magnética, que ajudam a determinar o tamanho e o local da lesão.

Para o tratamento dos sintomas são indicados a Acupuntura, a fisioterapia convencional (massagem, exercícios de alongamento, eletroterapia), a terapia manual e a cinesioterapia. Na cinesioterapia é interessante reorganizar a estabilização segmentar lombar.

A estabilidade vertebral é dada por elementos estáticos e dinâmicos da coluna. Os estáticos são os corpos vertebrais, articulações facetárias, cápsula articular, discos intervertebrais e ligamentos espinhais. Os dinâmicos são os sistemas musculotendineos, em especial os músculos multifidos e o transverso do abdômen. A estabilidade pode ser definida como a habilidade de controlar movimento e prevenir movimentos indesejáveis ao redor de um ponto fixo. Aplicando a técnica da estabilização segmentar lombar, podem-se fortalecer os músculos profundos da coluna vertebral e melhorar o grau de estabilidade vertebral.

O programa de estabilização vertebral utiliza o sistema muscular para proteger as estruturas articulares da coluna de microtraumas repetitivos, dor recorrente e mudanças degenerativas.

Os elementos estáticos da coluna que sofreram ação externa lesionando-se, já não respondem à estabilização provida por estes, se faz necessário a ação dos elementos dinâmicos. Porem, na presença da dor lombar esses elementos não atuam eficientemente, gerando a necessidade de seu recondicionamento.

Os músculos estabilizadores segmentares promovem proteção e suporte às articulações pelo controle dos movimentos fisiológicos e translacionais. Para que isso

Lomblagia_1.jpg
Lomblagia_2.jpg
Lomblagia_3.jpg
Lomblagia_4.jpg
Lomblagia_5.jpg
Lomblagia_6.jpg
Lomblagia_7.jpg
Lomblagia_8.jpg

   
Rua Paulino Camasmie, 61
Jardim Paulista – São Paulo SP
Telefones: 11 3889-3808 / 3885-3875
Av. Paulista, 2518 – cj 91
Consolação – São Paulo SP
Telefones: 11 3285-3741 / 5904-2811